segunda-feira, 13 de agosto de 2018

DOR DE UMA SAUDADE


Há dor que mata a pessoa
Sem dó nem piedade.
Porém não há dor que doa
Como a dor de uma saudade.

Patativa do Assaré (1909 - 2002): cantor, compositor, improvisador e poeta popular nascido no Ceará.

(A imagem acima foi copiada do link Google Images.)

Um comentário:

Alvaniza Macedo disse...

Sobre saudade, acho que a mais doída é a de nossos Pais.

"Quando eu olho o meu olho além do espelho
Tem alguém que me olha e não sou eu
Vive dentro do meu olho vermelho
É o olhar de meu pai que já morreu
O meu olho parece um aparelho
De quem sempre me olhou e protegeu
Assim como meu olho dá conselho
Quando eu olho no olhar de um filho meu

A vida é mesmo uma missão
A morte uma ilusão
Só sabe quem viveu

Pois quando o espelho é bom
Ninguém jamais morreu

(...)

Música interpretada por Diogo Nogueira: Além do Espelho, uma bela canção! Muito sentimento.