quarta-feira, 26 de agosto de 2009

CARTÃO VERMELHO PARA A SEM VERGONHICE

Suplicy mostra cartão vermelho para Sarney

No futebol de campo, aquele jogado entre dois times com onze jogadores de cada lado, o árbitro ou juiz de futebol, para punir uma falta grave de um jogador mostra-lhe um cartão amarelo. Caso o mesmo jogador cometa outra falta grave no próprio jogo ou em outros subsequentes, recebe um segundo cartão amarelo e em seguida um cartão vermelho. Ao receber o cartão vermelho o jogador é automaticamente expulso da partida e não pode ser substituído por outro membro da equipe.
No dia 25-08-09 (terça-feira) ao pedir a renúncia do senador José Sarney (PMDB-AP) da presidência do Senado, o senador Eduardo Suplicy (PT-SP), mostrou em plenário um cartão vermelho, numa referência ao procedimento descrito acima. Segundo o senador paulista o cartão vermelho a Sarney foi dado por ele para que a povo entendesse o simbolismo de seu pedido.
Suplicy foi o primeiro senador petista a pedir a renúncia de José Sarney do comando do Senado. Mas uma semana depois de o Conselho de Ética do Senado recusar 11 representações contra o presidente da Casa, parece que este continuará por um bom tempo desgastando a imagem da política e do Senado brasileiros.
Sarney foi acusado de cometer várias irregularidades: contratar parentes e amigos, ter o aluguel pago por empreiteiras, aprovar dezenas de Atos Secretos sem a apreciação de seus pares, e por aí vai. Apesr de tudo isso ele continua na cadeira da presidência do senado. Firme e forte. Rindo de todos que o acusaram. Zombando da ética. Cada dia a mais que ele fica no cargo é como se nosso país aceitasse passivamente o status de nação corrupta e alienada.
Que bom seria se pudéssemos defenestrar os maus políticos de seus respectivos cargos com um cartão vermelho. Enquanto esse dia não chega cabe a cada um de nós, cidadãos honestos que ainda acreditam num mínimo de decência, acompanhar os passos desses políticos safados para podermos dar o troco nas próximas eleições.
2010 está chegando. Você vai dar cartão vermelho para alguém? Ou vai continuar aceitando tudo passivamente?

(A foto que ilustra esse texto foi retirada do link Notícias Yahoo.)

VALEU, GETÚLIO!


A importância de Getúlio Vargas para Aracoiaba

Segunda, 24 de agosto de 2009, completou-se 55 anos do falecimento do presidente Getúlio Dorneles Vargas, 14º presidente do Brasil. Sua morte, ocorrida na manhã do dia 24 de agosto de 1954, até hoje levanta suspeitas de muitos que, contrariando a versão oficial, acreditam que Vargas teria sido assassinado.

Conhecido por seus simpatizantes como pai dos pobres, e intitulado pelos opositores de ditador, Getúlio teria cometido suicídio com um tiro no coração. Foi encontrado agonizando em seu quarto, no Palácio do Catete, na cidade do Rio de Janeiro, que na época era capital federal. 

Na sua carta testamento deixou a célebre frase saio da vida para entrar na história.

Vargas ocupou duas vezes a presidência da república do Brasil. A primeira vez de 1930 a 1945 e a segunda vez de 1951 a 1954. No período getulista (ou varguista) foram criadas muitas leis que até hoje influenciam nosso dia-a-dia.

A Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT); o Código Penal e o Código de Processo Penal, ainda vigentes; o Código de Processo Civil de 1939, que vigorou até o ano de 1973, e foi responsável pela unificação da legislação processual no país; e a Lei de Introdução ao Código Civil são heranças getulistas. 

A adoção do voto feminino no Brasil também é herança de seu governo, bem como o salário mínimo, repouso semanal remunerado e o 13º salário . Empresas como a Companhia Siderúrgia Nacional (CSN), Petrobrás, Eletrobrás, Companhia do Vale do Rio Doce (atual Vale), dentre outras, foram criadas no governo de Dorneles Vargas.

Mas o que me motivou a escrever sobre ele foi um fato importante para minha cidade. Fato esse esquecido até pelos próprios aracoiabenses: GETÚLIO FOI O PRIMEIRO - E ÚNICO - PRESIDENTE DO BRASIL A VISITAR ARACOIABA.

Para quem lê estas linhas a visita talvez não tenha sido grande coisa, mas mudou para sempre a história do meu município. O ano era 1933. Getúlio visitava o Nordeste para ver de perto a situação calamitosa provocada pela seca de 1932. 

Aracoiaba havia conseguido sua emancipação política em 16 de agosto de 1890, passando, então, à condição de município. Entretanto facções políticas preocupadas em defender seus interesses particulares - naquela época já existia isso - conseguiram no dia 20-05-1931 reduzir o município à categoria de distrito da cidade vizinha, Baturité.

Em sua passagem por Aracoiaba - ele viajava com sua comitiva de trem - Getúlio recebeu um documento assinado por autoridades locais exigindo a correção daquela injustiça praticada contra o município e seus habitantes.

A resposta veio quase que imediata. Em 04 de dezembro de 1933 voltávamos à condição de município. Status que se mantém até hoje.

Se Vargas foi um exímio estadista ou ditador não sei dizer; tampouco se ele cometeu suicídio ou foi assassinado. Só sei que se não fosse a ajudinha dele, talvez hoje Aracoiaba nem fosse município. 

Valeu Getúlio!

(A foto que ilustra esse texto foi retirada do link Imigrantes Brasil)