sábado, 15 de março de 2014

TEORIAS QUE EXPLICAM A ORIGEM DA VIDA



De onde viemos? Para onde vamos? Confira algumas teorias para explicar essas perguntas


CRIACIONISMO:
É a corrente de pensamento que acredita que o universo e a vida na Terra são criações de um agente superior – DEUS. Uma das explicações mais famosas dessa teoria está presente na Bíblia Sagrada Cristã, no livro do Gênesis. 
Para os criacionistas, o Universo e a vida na Terra são obras de DEUS.

ABIOGÊNESE:
Também conhecida como Geração Espontânea, teve seu defensor mais famoso Aristóteles - filósofo da Grécia Antiga. Por essa teoria, a vida poderia surgir de maneira espontânea, a partir de matéria não viva. Acreditava-se, por exemplo, que se deixasse roupa velha com carne podre num quarto escuro seriam criados ratos!   
 
Para a abiogênese, camisa velha pode gerar ratos!!!

PANSPERMIA
Ou cosmogenia. Teoria formulada no final do século XIX pelo físico sueco Arrhenius. Segundo ele a vida na Terra surgiu a partir de organismos vindos do espaço sideral, que chegaram ao nosso planeta através de meteoritos ou poeira cósmica.

Para a cosmogenia a vida na Terra é fruto de poeira cósmica ou da queda de meteoritos.

HIPÓTESE DE OPARIN E HALDANE
Chamada também de Hipótese Heterotrófica foi formulada na década de 1930 pelo cientista russo Aleksander I. Oparin e pelo cientista escocês John B. S. Haldane que, trabalhando de forma independente, chegaram a conclusões parecidas. Por essa teoria – mais aceita hoje em dia – a vida teria surgido na Terra primitiva, a partir de reações químicas que ocorreram durante quase um bilhão de anos!

Para Oparin e Haldane a vida no nosso planeta se originou a partir de reações químicas nos primórdios da Terra.
 

(As imagens acima foram copiadas, respectivamente, dos links Fernando Caiel, Biologia Fauna Flora, Images Google e Brasil Escola.)

UMA IGREJA QUE PASSA CHEQUES SEM FUNDOS

Igreja Mundial do Poder de Deus tem bens retidos na Justiça por causa de dívida de R$ 10 milhões com a BAND


Não é segredo o fato de o apóstolo Valdemiro Santiago enfrentar problemas na Justiça por falta de pagamento de aluguéis de diversos templos da sua Igreja Mundial do Poder de Deus. Os casos de inadimplência, porém, foram ofuscados, recentemente, por uma crise maior. 

Em janeiro, a Rede Bandeirantes (BAND) acionou a Mundial cobrando judicialmente uma dívida de R$ 10.156.259,57 pelo não pagamento de mensalidades relativas à cessão de espaço na programação do canal. Na ação, solicitou o bloqueio de bens da igreja e, um mês e meio depois, obteve uma decisão favorável. Entre os dias 20 e 22 deste mês, seis contas bancárias da Mundial foram vasculhadas, para cumprir a ordem do juiz Carlos Eduardo Borges Fantacini, da 26ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, e foram bloqueados R$ 2.133.103,80 de duas delas.

A Mundial e a TV Bandeirantes têm relações comerciais desde 2010. Em 1º de janeiro de 2013, acertaram um contrato de quatro anos. Desde então, a igreja deveria pagar R$ 3 milhões mensais para que a emissora divulgasse diariamente, das 4h às 6h50, os programas produzidos pela instituição religiosa. Esse acordo foi cancelado no fim do ano passado, justamente por atrasos contumazes e reincidentes. 

Na ação, foi alegado falta de pagamento das parcelas de setembro e outubro de 2013 e de parte das de agosto e novembro do mesmo ano. Pessoas a par do acordo comercial entre o apóstolo e a família Saad, dona da BAND, contam que a relação entre as partes começou a ruir em 2011. Desde então, os valores em atraso da Mundial chegaram a variar de R$ 12 milhões a R$ 20 milhões. “A igreja atrasava o pagamento, renegociava e pagava com cheques parcelados. E vários cheques voltaram sem fundos, com valores que variavam de R$ 100 mil a R$ 1,5 milhão”, contou uma pessoa com acesso às tratativas. 

Dona de sete mil templos espalhados pelo mundo e empregadora de 2.500 funcionários, a igreja fundada em 1998 pelo apóstolo Valdemiro, um ex-líder da hoje rival Igreja Universal do Reino de Deus tem outras pendências financeira. Dados recentes de uma instituição que avalia quem tem crédito na praça apontam a existência de 378 protestos contra a igreja, (em uma dívida total de R$ 9.478.900), 195 pendências financeiras (no valor de R$ 127.109) e 20 cheques sem fundos (que somam R$ 14.590.923).


Fonte: Jusbrasil, com adaptações.


NOTA: nós que fazemos o blog Oficina de Ideias 54 somos a favor da liberdade religiosa e de culto e repudiamos qualquer forma de discriminação desse tipo. A postagem acima tem cunho meramente informativo e não pretende de nenhuma maneira criticar a atuação da igreja supra citada.