quinta-feira, 27 de agosto de 2009

SARNEY E O DIABO

O texto a seguir me foi enviado por uma amiga. Trata-se de uma piada contada na Praça João Lisboa em São Luís, capital do estado do Maranhão, pelos freqüentadores do Largo fronteiro aos Correios. A história é mais ou menos assim:

Em uma de suas muitas viagens, no jatinho do laranja dono de uma faculdade maranhense, José Sarney, vestido num caríssimo pijama de seda, fazia a leitura diária de Maquiavel em um aposento privativo do avião. No mesmo voo, estavam sua assessoria e os puxa-saco.
Em dado momento eis que aparece o diabo. O coisa ruim disse que o jato iria cair e todos morreriam. Imediatamente o avião pega uma baita turbulência. Apavorados, os assessores foram até a suíte onde se encontrava o tranquilo chefe e contaram o que estava acontecendo. Zangado, o Senador saiu do cômodo e foi ter com o diabo:
- Você sabe quem sou eu?
O Diabo: - Sim, José Sarney!
Sarney: - Você sabe quem mandou prender o Zé Reinaldo usando seu prestigio junto à Justiça e à Polícia Federal para satisfazer os caprichos de uma filha mimada?
O Diabo: - Com certeza foi Vossa Excelência.
Sarney: - Você sabe quem manda no Amapá e até no desafeto Capiberibe?
O Diabo: - É o senhor.
Sarney: - Você sabe quem não deixou o atual Governador do Estado do Maranhão trabalhar e irá tirá-lo do cargo no tapetão?
O Diabo: - O senhor é fogo..., não há dúvida que foi o senhor!
Sarney: - Você sabe quem manda no Lula e em centenas de petistas?
O Diabo: - O senhor, é claro!
Sarney: - Você sabe quem mandou durante quarenta anos no Maranhão, transformando-o no Estado mais pobre e que tem o menor Índice de Desenvolvimento Humano do país, construiu também um mausoléu num lugar que era do Estado só pra satisfazer seu ego?
O Diabo: - É demais! Foi Vossa Excelência!
Sarney: - Sabe quem dá as cartas na Eletronorte, BNDES, Ministério das Comunicações, Correios, Petrobrás e tem grandes influências em quase todos os Ministérios e na Câmara dos Deputados?
O Diabo: - Não tenho dúvidas que é Vossa Excelência.
Sarney: - Você sabe quem é sócio de um Banco em Miami, foi sócio do ex-Banco Santos, é sócio de uma indústria de automóveis na Índia, sócio de um grande hospital, de um shopping e de dois prédios na avenida mais movimentada de São Luís, além de possuir vários quadros famosos e livros raros em uma ilha?
O Diabo: - Isso nem eu sei dizer de quem é, mas na dúvida..., acho que é do Senador.
Sarney: - Sabe quem Ricardo Murad chama de painho e toma a benção todo dia por telefone antes de sair de casa?
O Diabo: - Francamente..., é o senhor!
Sarney: - Você sabia que agora sou Presidente do Senado só para abafar uma investigação da PF e mostrar ao Lula quem manda?
O Diabo: - És pior que eu!
Sarney: - Sabe quem possui o maior império de comunicação do Brasil para manipular pessoas em um Estado que tem um dos maiores índices de analfabetismo do país?
O Diabo: - Cruz credo! És tu.
Sarney: - Sabes quem é meu genro?
O Diabo: - Vou enfartar...
Sarney: - Se liga! Se eu morrer, com certeza, vou para o inferno. Adivinha quem vai mandar lá?
O Diabo: - Sai pra lá, coisa ruim!
Neste exato instante o diabo sumiu e o avião parou de balançar e tudo ficou como antes.

A história não é veridica. José Sarney não conversou com o diabo - eu acho - mas todo o resto é verdade. Infelizmente. Entretanto, o pior de tudo isso é que nós, cidadãos brasileiros, nem nos interessamos por política. Damos mais atenção a resultados de torneios de futebol, reality’s shows, capítulos de novela… Até a vida da filha da nossa vizinha nos interessa mais do que a política nacional!
Enquanto continuarmos com atitudes assim, políticos como o Sarney continuarão a nos sacanear. E nem adianta reclamar.

(A ilustração presente nesse texto foi retirada do link Vida Fácil.)

“A Águia Pousou.”

Primeira caminhada do homem na Lua completa 40 anos

No dia 16 de julho de 1969 os astronautas Neil Armstrong, Edwin 'Buzz' Aldrin e Michael Collins partiram na ponta do foguete Saturno V, de Cabo Canaveral na Flórida, Estados Unidos, em direção àquela que seria a aventura mais ousada de todos os tempos: a exploração da Lua.

Os astronautas tripulavam a nave Apollo 11 composta pelo Módulo de Comando Columbia e pelo Módulo Lunar Eagle, e enfrentariam uma viagem de mais de 300 mil quilômetros de distância.

Após quatro dias de expedição a Missão Apollo 11 - a quinta missão tripulada do Programa Apollo da NASA (Agência Espacial Norte Americana) - atingiu seu intento: pousou em solo lunar em 20 de julho de 1969. A alunissagem, nome dado aos pousos na Lua, foi feita pelo Módulo Lunar Eagle onde estavam a bordo Armstrong e Aldrin - Collins ficou no Módulo de Comando na órbita do satélite.

O Eagle tocou a superfície lunar num local chamado Mar da Tranquilidade, uma grande área plana, formada de lava basáltica solidificada. Neil Armstrong - comandante da missão - falou no rádio a célebre frase: Houston, aqui Base da Tranquilidade. A Águia pousou. Milhões de telespectadores acompanharam ao vivo aquele dia histórico, e os russos, que lançaram o primeiro satélite e colocaram o primeiro ser humano em órbita, perdiam a Corrida Espacial.


Instantes depois, Armstrong recebeu a permissão do Centro Espacial Johnson, em Houston, para iniciar a exploração. Ele abriu a portinhola do ML Eagle e desceu pela escada. Antes de pisar em solo lunar proferiu a frase imortal: Este é um pequeno passo para o homem, mas um enorme salto para a humanidade.

Aldrin o seguiu no passeio. Ambos permaneceram em solo lunar aproximadamente duas horas. Lá, recolheram amostras do solo, tiraram fotografias, fincaram uma bandeira dos Estados Unidos e deixaram uma placa assinada por eles, os três astronautas, e por Richard Nixon, presidente norte-americano na época.

Na placa estavam escritos os dizeres: Aqui os homens do planeta Terra pisaram pela primeira vez na Lua. Julho de 1969. Viemos em paz, em nome de toda a humanidade.

Outras missões tripuladas do Programa Apollo pousaram na Lua: Apollo 12 (novembro de 1969); Apollo 14 (fevereiro de 1971); Apollo 15 (julho de 1971); Apollo 16 (abril de 1972); e Apollo 17 (dezembro de 1972) - último vôo do programa para a Lua.

Já completaram-se quarenta anos dessa conquista. Entretanto, mais que uma disputa entre dois países (EUA e ex-URSS) a exploração da Lua serviu para impulsionar a curiosidade do ser humano em se lançar ao desconhecido e fazer novas descobertas.

Tem gente que até hoje ainda não acredita que o homem chegou à Lua, mas isso já é outra história…

(As imagens presentes nesse texto foram retiradas do link Wikipédia.)