sexta-feira, 2 de abril de 2010

SEMANA SANTA

Entenda o significado da Semana Santa
A Semana Santa é uma das principais e mais importantes festas da tradição religiosa do Cristianismo. Nela são celebradas a Paixão, a Morte e a Ressurreição de Jesus Cristo.

Começa com o Domingo de Ramos onde é relembrada a entrada triunfal de Jesus Cristo em Jerusalém. Naquela época, há mais de dois mil anos, Jesus é acolhido em Jerusalém como um rei. Ele entra na cidade montado num jumentinho e por onde passa as pessoas colocam ramos de palmeiras no seu caminho. Daí surgiu a tradição, na igreja Católica, da Missa do Domingo de Ramos. Nessa ocasião, os fiéis levam ramos de plantas para serem abençoados pelo celebrante da missa.

O povo recebeu Cristo com festa, mas essas mesmas pessoas o condenariam posteriormente à morte na cruz...

A Segunda-Feira Santa é o segundo dia da Semana Santa. Nesse dia Nosso Senhor dos Passos inicia a caminhada e pregações que o levariam rumo ao calvário.

Na Terça-Feira Santa são celebradas as sete dores de Maria:

  • As profecias de Simeão sobre Jesus (Lucas, 2, 34-35);
  • A fuga da Sagrada Família para o Egito (Mateus, 2, 13-21);
  • O desaparecimento do Menino Jesus durante três dias (Lucas, 2, 41-51);
  • O encontro de Maria e Jesus a caminho do Calvário (Lucas, 23, 27-31);
  • Maria observando o sofrimento e morte de Jesus na Cruz (João, 19, 25-27);
  • Maria recebendo o corpo do filho tirado da Cruz (Mateus, 27, 55-61); e,
  • Maria observando o corpo do filho a ser depositado no Santo Sepulcro (Lucas, 23, 55-56).
Na Quarta-Feira Santa (quarto dia d'A Semana Santa) encerra-se o período quaresmal, iniciado na Quarta-Feira de Cinzas. Em Algumas igrejas celebra-se a piedosa procissão do encontro de Nosso Senhor dos Passos e Nossa Senhora das Dores. Outras igrejas, ainda, celebram neste dia o Ofício das Trevas, lembrando que o mundo já está em trevas devido à proximidade da Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Na Quinta-Feira da Ceia é relembrada a Última Ceia. Nesse dia, Jesus ceiou com os Doze Apóstolos e instituiu a Eucaristia. Nas catedrais diocesanas é celebrada a Missa de Crisma, onde o Bispo diocesano santifica o óleo dos Catecúmenos e dos Enfermos e consagra o óleo de Crisma que será usado por todas as paróquias de sua diocese durante um ano até a próxima Quinta-feira Santa.

À Tarde, após o pôr-do-sol, é celebrada a Missa de Lava-pés, onde se relembra o gesto de humildade que Jesus realizou lavando os pés dos seus Doze Discípulos e comendo com eles a ceia derradeira. É neste momento que Judas Iscariotes sai correndo e vai entregar Jesus por trinta moedas de prata. Nesta mesma noite Jesus é preso, interrogado e no amanhecer da Sexta-feira, açoitado e condenado.

A igreja fica em vígila relembrando as dores e sofrimentos começados por Jesus nesta noite, em expiação aos nossos pecados e do mundo inteiro. As igrejas se revestem de luto. São retirados todos os enfeites, flores e velas e os altares são desnudados. Tudo isso para simbolizar que Jesus já está preso e consciente do que vai acontecer.

A Sexta-Feira Santa ou Sexta-Feira da Paixão é o momento onde a Igreja recorda a Morte do Salvador. É o único dia do ano-litúrgico que não se celebra a Missa. Em vez disso, é celebrada a Solene Ação Litúrgica, Paixão e Adoração da Cruz, que inicia-se com a equipe de celebração entrando em silêncio, e o celebrante, se prostrando no altar em sinal de humildade e de tristeza. Não há consagração das hóstias, essas, são consagradas na quinta-feira.

É realizada a narrativa da paixão, que descreve os acontecimentos desde quando Jesus foi interrogado até sua crucificação. À noite, tradicionalmente, é realizada a Procissão do Enterro.

Algumas igrejas, também, relembram as Sete Dores de Maria e encenam a descida da Cruz.

O Sábado Santo, também chamado Sábado de Aleluia, é o sétimo dia d'A Semana Santa. Ele antecede o Domingo de Páscoa no calendário de feriados religiosos do Cristianismo.

Nas Filipinas esse dia também é chamado de Sábado Negro. O Sábado de Aleluia é o último dia da Semana Santa. Na tradição católica, é costume os altares serem desnudados e as únicas celebrações permitidas são as que fazem parte da Liturgia das Horas.

Além da Eucaristia, é proibido celebrar qualquer outro tipo de sacramento, excepto o da Confissão. Em alguns lugares, a manhã do Sábado de Aleluia é dedicada à "Celebração das Dores de Maria", onde se recorda a "hora da Mãe", sem missa. Nesse dia se realiza a tradicional Malhação de Judas, representando a morte de Judas Iscariotes.

No Sábado Santo, é celebrada a Vigília pascal depois do anoitecer, dando início à Páscoa.

O Domingo de Páscoa é um dia de vitória. Vitória da vida sobre a morte, do perdão sobre o pecado, do amor sobre o ódio, do bem sobre o mal. É o dia da ressurreição de Jesus Cristo. Ressurreição essa que veio nos libertar daquilo que nos faz escravos da morte: o pecado.

Em suma, a Semana Santa é a representação mais fiel do amor de Deus pela humanidade, que em nome desse amor entregou seu próprio filho à morte, e morte de cruz, para salvar todo aquele que acredite n'Ele.

Que possamos, nessa semana, refletir sobre nossas atitudes como seres humanos e mudarmos o que vínhamos fazendo de errado. Pois só assim estaremos demostrando a Deus que a morte do seu filho, que se imolou por nós, não foi em vão.


(A foto acima faz parte do filme Paixão de Cristo, de Mel Gibson, e foi copiada do link Jackbotelhopinto.)

Um comentário:

WILDSON disse...

meu querido e estimado amigo, adorei os seus esclarecimentos sobre a semana santa, mas,me dê a sua opinião sobre a malhação do judas, vc acha que jesus concordaria com esses atos?
manda os comentarios po email. valeu canga.