terça-feira, 21 de abril de 2015

"Mil vidas eu tivesse mil vidas eu daria pela libertação da minha pátria".

Conheça um pouco da história de Tiradentes, nosso primeiro grande herói nacional


Frase de Joaquim José da Silva Xavier, mais conhecido como Tiradentes (1746 - 1792): comerciante, militar, ativista político e dentista - daí o apelido Tiradentes. Único brasileiro cuja morte é feriado nacional, foi um dos integrantes da Inconfidência Mineira ou Conjuração Mineira, movimento que tinha entre seus objetivos a independência do Brasil em relação à Portugal. 

O movimento separatista não obteve êxito porque foi denunciado por um dos seus integrantes, em troca do perdão das dívidas que tinha com a Coroa Portuguesa. De todos os conjurados, o único que foi condenado à morte foi Tiradentes, que era o único pobre do grupo. Ele assumiu, sozinho, a responsabilidade pela conspiração e foi enforcado no Rio de Janeiro em 21 de abril de 1792.

Hoje, Tiradentes é reconhecido como patrono cívico do Brasil, mártir da Inconfidência Mineira e patrono das Polícias Militares dos Estados. Mas tais homenagens só lhes foram atribuídas cerca de 100 anos após sua morte, com a proclamação da República. A data de seu falecimento só se tornou feriado nacional em 1890. Isso se justifica porque os dois imperadores do Brasil, D. Pedro I e D. Pedro II, eram, respectivamente, neto e bisneto de D. Maria I. Foi contra D. Maria I que Tiradentes conspirava e foi ela também que expediu a sentença de morte que o condenou ao enforcamento.

Tiradentes nos deixou o glorioso exemplo de lutar pela liberdade e de não desistir de seus ideais nem mesmo diante da morte. Mesmo traído por seus próprios companheiros ele não desanimou de seu propósito e por isso é aclamado como o primeiro herói do Brasil.

Mas será que hoje nós brasileiros lembramos do legado deste grande homem e tentamos fazer nossa parte para mudar o país? Ou será que só nos lembramos de Tiradentes porque o dia da sua morte é um feriado nacional... 

(A imagem acima foi copiada do link Náufrago da Utopia.)

2 comentários:

Alvaniza disse...

Caro amigo, infelizmente uma boa parte das pessoas não lembram quem foi Tiradentes. Semana Santa é sinônimo de coelhinho da Páscoa e Natal é dia de presentes e não do nascimento de Jesus. Tempos modernos e Pais que se julgam modernos e estão formando uma geração de alienados.

Arlan Leite disse...

Muito bom o texto, André! Recomendo o livro "A formação das almas", de José Murilo de Carvalho. Nessa obra, o autor fala da construção de Tiradentes enquanto herói nacional. Abraço.