terça-feira, 4 de agosto de 2015

ALEGRIA, ALEGRIA

Caminhando contra o vento
Sem lenço e sem documento
No sol de quase dezembro
Eu vou

O sol se reparte em crimes
Espaçonaves, guerrilhas
Em cardinales bonitas
Eu vou

Em caras de presidentes
Em grandes beijos de amor
Em dentes, pernas, bandeiras
Bomba e Brigitte Bardot

O sol nas bancas de revista
Me enche de alegria e preguiça
Quem lê tanta notícia
Eu vou

Por entre fotos e nomes
Os olhos cheios de cores
O peito cheio de amores vãos
Eu vou
Por que não, por que não

Ela pensa em casamento
E eu nunca mais fui à escola
Sem lenço e sem documento
Eu vou

Eu tomo uma Coca-Cola
Ela pensa em casamento
E uma canção me consola
Eu vou

Por entre fotos e nomes
Sem livros e sem fuzil
Sem fome, sem telefone
No coração do Brasil

Ela nem sabe até pensei
Em cantar na televisão
O sol é tão bonito
Eu vou

Sem lenço, sem documento
Nada no bolso ou nas mãos
Eu quero seguir vivendo, amor
Eu vou

Por que não, por que não?
Por que não, por que não?
Por que não, por que não?

Caetano Veloso (1942 - ): músico, produtor e escritor brasileiro. Fez esta bela e inteligente composição como forma de protesto em plena Ditadura Militar. Que bela letra!!! Pena que os artistas da minha geração não aprenderam com este grande mestre...  

Veja um dos vários clipes da música Alegria, Alegria no link YouTube.


(A imagem acima foi copiada do link Kboing.)

2 comentários:

Vivian Gaete disse...

Eu vou por que não ? Por que não?

Alvaniza disse...

Show!! Esta música foi o marco inicial do movimento tropicalista. E Caetano incluiu também uma pequena citação do livro (As Palavras) de Jean-Paul Sartre: "nada nos bolsos e nada nas mãos" que ficou "nada no bolso ou nas mãos". Sem falar do momento histórico que o País vivia. Em vários trechos ele faz alusão a ditadura militar. Belíssimo André, parabéns! Outra canção belíssima é Cajuína que assim como esta, tem uma mensagem entrelinhas em sua letra. Caetano ao retornar ao Brasil vai visitar um amigo e o Pai o recebe e oferece a Cajuína, bebida que o filho amava. Amava pq foi vitimado pela Ditadura. Abraço e ótimas postagens as suas. Beeijos!