terça-feira, 9 de novembro de 2010

ENEM, ALGUÉM AÍ ACREDITA?

Mais irregularidades no Exame Nacional do Ensino Médio

A divulgação do gabarito oficial do ENEM foi adiada. O motivo foi a invalidação do exame por uma juíza do Ceará. Mas os organizadores da prova garantem que o estrago não foi tão grande assim... Por isso, agora há uma disputa na justiça para que o concurso seja revalidado e os prejudicados, façam uma outra prova.

O candidato Antônio Leandro dos Santos Rocha (22 anos), que sonha em cursar Direito numa faculdade particular, se sentiu prejudicado: “Passei um ano inteiro me preparando para o ENEM, investi tempo e dinheiro para fazer uma boa prova, e agora tudo parece ter sido em vão.”

O que os responsáveis pela seleção disseram foi que apenas dois mil candidatos – num total de mais de quatro milhões – reclamaram de erros nas provas. Só que a verdade não é bem assim. Apenas dois mil inscritos deram queixa na polícia, pois sentiram que tiveram seus direitos violados. Um enorme contingente de candidatos passou pela mesma situação, mas não tiveram, ou não souberam, a quem reclamar.

E tem mais. Alunos de Pernambuco alegaram que o tema da redação vazou muito antes da prova. Em alguns cursinhos famosos do estado, os professores trabalharam com o tema O Trabalho na Construção da Dignidade Humana, mesmo assunto que caiu na prova.

Coincidência? Talvez. A verdade é que se ainda existia alguma dúvida sobre a credibilidade do ENEM, esta caiu de vez por terra nessa edição de 2010. E olha que a empresa responsável pela realização das provas recebeu R$ 69 milhões para fazer essa ‘proeza’.

Bom, se era para estragar o ENEM, eu teria feito isso por muito menos dinheiro... Já tinha até um tema para redação: ENEM, alguém aí acredita?

2 comentários:

Eliana disse...

acho que o governo deveria dar como avaliação nota máxima no dia 6 pelo erro,e avaliar os alunos pelo dia 7,afinal a redação é o que mais vale como pontuação,e esta foi executada no segundo dia de prova,creio que seria uma solução viável.
Nanny Bunn

Britto disse...

Creio que o enem em si é uma proposta interessante. O problema está em seus executores. Se fizerem outro exame seria viável somente o da primeira prova ser trocado, já que a segunda não apresentou defeitos. Valeu pelo comentário em meu blog.