sexta-feira, 19 de novembro de 2010

UM OUTRO OLHAR SOBRE O ENEM

Entenda porque existe tanta crítica contra o ENEM

Termina à meia noite de hoje o prazo para pedido de revisão do ENEM. Quem se sentiu prejudicado por eventuais erros de digitação na prova deve se apressar. O Ministério da Educação pretende continuar com o calendário normal do processo seletivo.

A edição 2010 do Exame Nacional do Ensino Médio recebeu diversas críticas por causa da falta de organização e de erros nas provas. Os grandes veículos midiáticos nacionais, os partidos de oposição e um sem número de ‘especialistas’, se apressaram para por em xeque a credibilidade do exame e, de quebra, criticar o governo Lula.

Mas o ENEM 2010 foi tão ruim assim? Será que todo o processo seletivo tem que ser refeito?

Há quem pense diferente. Maria Claudete, uma amiga minha de Aracoiaba, fez a prova e não encontrou motivo para tanto estardalhaço. Segundo ela, algumas questões vieram com erros de impressão, sim. Mas os fiscais de sala, bem como o fiscal responsável por cada colégio, avisaram - pelo menos cinco vezes! - que os nomes das disciplinas das sub-provas estavam trocados. Entretanto, o número da questão era o mesmo do cartão resposta. Por exemplo, no título da sub-prova estava escrito Biologia, mas a mesma era de Química, contudo o número da questão coincidia com o número do cartão resposta.

“Acontece que muita gente não estudou, se deu mal na prova e agora não quer ficar no prejuízo”, completa. Só que por causa dessas poucas pessoas, mais de quatro milhões de estudantes correm o risco de fazer outro exame, e os vestibulares de dezenas de universidades serão prejudicados.

E por que tantas críticas contra o ENEM? Parafraseando Lula, nunca na história deste país se viu tantos alunos de famílias pobres chegarem à universidade. E graças ao ENEM, tais alunos podem conseguir ingressar tanto em universidades públicas quanto privadas. Sendo que nessas últimas o governo federal ajuda através do Projeto Universidade para Todos - ProUni.

Isso tem incomodado as elites, cujos filhinhos sempre entraram na universidade sem ter que concorrer com o filho da doméstica ou do agricultor.

Interessa a alguém que os pobres não cheguem à universidade. Interessa a alguém que o povo continue sendo dominado. Interessa a alguém tirar a credibilidade do ENEM. Interessa a alguém criticar o governo Lula.

Quem é esse alguém? Pense, caro leitor, não se deixe enganar.


(A imagem acima foi copiada do link Meio Livro.)

Um comentário:

Amanda disse...

nossa vc colocou o nome da dete aí...
mais é verdade q mt gente q tinha se dado bem, foi prejudicada ou não.

bj André... Sucesso!!!