sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

EM TERRA DE CEGO

Dizem que "em terra de cego, que tem um olho é rei". Tenho um amigo que passou por uma experiência parecida com esse ditado popular...
Estava ele, meu amigo, de férias em Buenos Aires, capital da Argentina. Ora, é sabido que os argentinos säo um povo bastante patriótico. Lá, futebol näo é paixäo nacional. É religiäo oficial. Para os hermanos, Diego Maradona, o Dieguito, é o melhor futebolista do mundo. Um verdadeiro herói. Quase um deus.
Os únicos que conseguem vencer os argentinos nesse esporte somos nós, os brasileiros. Mesmo que eles näo admitam, Pelé, nosso rei do futebol, é o melhor jogador de todos os tempos.
Pois bem, voltando ao meu amigo, ele estava hospedado num hotel na capital argentina. Apesar de näo compreender cem porcento o castelhano - língua oficial daquele país - meu amigo, um intrépido cearense, lá de Aracoiaba, conseguiu fazer amizade com os funcionários do hotel. Tudo parecia ir às mil maravilhas, até que...
Um dos seguranças, um hermano de uns dois metros de altura, perguntou ao meu amigo quem ele achava ser o melhor jogador de futebol do mundo: Pelé ou Maradona.
Meu amigo até pensou em ficar com a primeira opçäo. Mas notando sua pequinez física em relaçäo ao argentino, e lembrando-se do ditado popular citado anteriormente, respondeu num portunhol bastante carregado:
- Má cuemo non. El merrôr juegador de futebol di tuedos os tiempos só podia ser o Dieguito... E jô tuerço para a Arrentina desde niño.

Nenhum comentário: